PPB Entrevista: Márcio Fialho

Nesta edição de Fevereiro/2017 da série “PPB Entrevista”, nosso Idealizador e Presidente Prof. Anderson Ozawa bateu um papo enriquecedor com Márcio Fialho, profissional com larga experiência em Prevenção de Perdas como executivo de grandes empresas e também como consultor.

Leiam sobre a vivência e visão desta importante referência executiva e consultiva em prevenção de perdas no País, com exclusividade aqui no Portal Prevenção de Perdas Brasil.



Resultado de imagem para crescimento profissional na empresaANDERSON OZAWA: Márcio, em primeiro lugar, é um prazer conversar contigo. Conte-nos um pouco sobre sua trajetória profissional.

MÁRCIO FIALHO: Comecei minha carreira profissional muito cedo aos 16 anos numa rede supermercadista que mais tarde foi incorporada pelo GPA, chamada Sé Supermercados, atuando na área Contábil Fiscal e mais tarde na Auditoria Interna. Em 2002 ingressei como Gerente de Projetos numa consultoria especializada em Prevenção de Perdas, quando definitivamente mergulhei nesse universo maravilhoso onde nossas práticas impactam diretamente no resultado e consequentemente no sucesso da empresa.

 

 


Resultado de imagem para loss preventionAO: Como você enxerga a Prevenção de Perdas no Brasil?

MF: Mesmo após mais de 20 anos das primeiras implantações, práticas e ferramentas no Brasil ainda falamos de uma área extremamente promissora com grande potencial de crescimento.

Infelizmente nem todas as organizações entendem a abrangência e o potencial da área que no meu ponto de vista, tem ramificações em todas as áreas e atividades de uma organização.

A Prevenção de Perdas deve figurar de forma estratégica em todo o processo decisório que envolva o ciclo operacional de uma organização. É errôneo pensar que a área está ligada tão simplesmente a movimentação de estoques e mercadorias, qualquer área de uma empresa pode ser geradora de algum tipo de perda que podemos classifica-las como: Materiais, Tempo, Capital e Oportunidade.

Cabe aos profissionais desta área desenvolver cada vez mais a multidisciplinaridade necessária para que possamos ocupar este espaço galgar o reconhecimento necessário.

 


AO: Qual foi seu projeto mais importante e quais foram os resultados obtidos?Resultado de imagem para the best

MF: Atuei mais de 10 anos em consultorias onde tive a oportunidade de interagir com diversos segmentos de mercado, portes de empresas e culturas, sendo muito difícil nomear apenas um, porém posso falar um pouco de minha experiência mais recente no Grupo Ikesaki onde mesmo como contratado direto, tive a oportunidade de construir a estrutura da área, implantar práticas e indicadores além de interagir de forma direta com outras áreas visando a redução do Risco Operacional.

Considero a Cultura o maior impulsionador do resultado atrelado a Prevenção de Perdas, ela é responsável pela perpetuação de todas as práticas e consequentemente do resultado atrelado a Prevenção de Perdas, neste projeto alcançamos uma redução de 87% no índice de perdas (2011 – 2016).

Outro fator extremamente importante para este resultado foi a mudança do foco reativo para o proativo da Segurança Patrimonial também sob a gestão da Prevenção de Perdas, onde entre 2013 e 2016 conseguimos gerar uma economia de mais de R$ 2.5 milhões mesmo com o aumento no nível de serviço (qualidade operacional).

 


Resultado de imagem para profissional completoAO: Quais são, em sua opinião, as características de um gestor de prevenção de perdas?

MF: Com o passar do tempo e entendimento real do potencial estratégico desta área, o gestor de prevenção de perdas, cada vez mais deverá desenvolver conhecimentos atrelados a todo o ciclo operacional do negócio em questão.

Além de questões básicas como: dinamismo, força de vontade, proatividade, e bom relacionamento interpessoal, este profissional deve reunir condições de interação com outras áreas e visão 360º, de forma que entenda os riscos atrelados a operação e que patrocine iniciativas que impactem positivamente no resultado do negócio.

 

 


AO: Como, em sua opinião, a prevenção de perdas pode evoluir no Brasil?Resultado de imagem para future past

MF: Na minha visão, existe um detalhe fundamental na prática da prevenção de perdas que vai além do controle, num dado momento existe um número sobre o qual cada empresa encontra sua equação de investimento x resultado.

A partir disso a Prevenção de Perdas deve ser potencializadora de vendas, claro sem perder a essência do controle, mas deve buscar alternativas para em parceria com outras áreas como: logística, marketing, comercial, operações e financeiro atuando diretamente no incremento de vendas e consequentemente melhoria nos indicadores de perdas que estão diretamente ligados.

 

 

 

Resultado de imagem para consultingAO: Baseado em sua experiência em consultoria, você enxerga espaço para esta atividade no assunto prevenção de perdas?

MF: Sem a menor dúvida, ainda hoje algumas organizações buscam de forma caseira desenvolver a área de prevenção de perdas e acabam gerando vícios e animosidade entre as áreas.

O maior benefício desta operação está em disseminar a cultura de Prevenção de Perdas em toda a empresa, estabelecer parcerias entre áreas com um único objetivo “a melhoria de resultados” que deve ser o principal foco. É preciso que o gestor da área/consultoria possua uma visão de 360º sobre toda a operação e habilidade interpessoal gerando bom relacionamento com todos.


AO: Quais boas práticas você pode compartilhar com nossos seguidores?Resultado de imagem para best practices

MF: Cada segmento possuí um conjunto de regras a ser seguido de forma que os riscos operacionais sejam minimizados, cada organização possui um organograma de responsabilidades que englobam a operação e consequentemente suas tarefas operacionais.

Como boas práticas é importante sempre ter em mente que “não se pode controlar aquilo que não se consegue medir”, sendo assim a Gestão de Estoques é fundamental para qualquer empresa independente do porte ou segmento. Busque sempre uma metodologia que torne os inventários independentes, que não corram o risco de interferências de outras áreas.

Atenção com produtos PAR (Produtos de Alto Risco) e produtos PAQ (Produtos de Alta Quebra), tenham a visão rápida da situação operacional através de Auditorias Operacionais e na medida do possível desenvolvam soluções compartilhadas com outras áreas, isto gera patrocínio interno e aumenta o compromisso com a efetividade das ações.

 


Resultado de imagem para professional growthAO: O que prejudica o profissional de prevenção de perdas em sua evolução e reconhecimento profissional?

MF: Acredito que a maior dificuldade deste profissional está no relacionamento com outras áreas devido a necessidade de Mudança Cultural de toda a organização. A falta ou fragilidade do tripé “conhecimento/relacionamento/qualificação técnica” dificulta muito o MKT interno da área e consequentemente sua evolução.

Ainda é muito comum encontrar operações focadas tão somente no resultado de vendas, onde vale a venda a qualquer custo.

A visão do gestor moderno deve estar no ponto de equilíbrio onde o resultado final é o mais importante, empresas com este pensamento tem cada vez mais valorizado a área ao ponto de possuírem Diretorias de Prevenção de Perdas e a até mesmo VP da área para organizações globais.

 

 

Resultado de imagem para professional growth
AO: Qual sua opinião sobre o varejo brasileiro para os próximos 5 anos?

MF: Vivemos um momento de crise global com grades reflexos sobre nossa economia, temos hoje 12 milhões de desempregado no pais, dessa forma o profissional focado no resultado, na eficiência operacional e na melhoria contínua de resultados será cada vez mais valorizado.

A Prevenção de Perdas tem cada vez mais figurado como área estratégica na manutenção e crescimento do varejo. Acredito que para o segundo semestre de 2017 e início de 2018, organizações que estiverem estruturadas e alinhadas com a premissa do crescimento sustentável terão seus resultados alavancados.

 

 

 

Resultado de imagem para the endAO: Fique à vontade, para deixar sua mensagem final.

MF: Como mensagem final quero agradecer ao Portal Prevenção de Perdas Brasil na figura do Anderson Ozawa pela abertura de espaço para que possamos expressar nossas ideias de forma ampla e aberta. Confesso que sou um entusiasta da Prevenção de Perdas e muito me alegra inciativas como esta que consolidam cada vez mais a Prevenção de Perdas no Brasil.

Aproveito a oportunidade para deixar meu contato e me colocar a disposição para o desenvolvimento do tema a outros segmentos em específico.

Grande abraço a todos!

 

 

 

 

Márcio Fialho

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/marcio-fialho-93136322/

E-mail: fialho.marcio@oi.com.br

Telefone: 11 9 4023-8455

3 comentários em “PPB Entrevista: Márcio Fialho

  1. Parabens Marcio por trocar experiencias conosco. Grande Sucesso pra voce!

    Gostei de quando citou que a Prevencao deve ser Potenciadora de Vendas.

    Fabricio Rufin

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.