Home » Artigos » Furto Interno: Um dos grandes vilões de perda para as empresas

Furto Interno: Um dos grandes vilões de perda para as empresas


 

AUTOR: FERNANDA BACHAREL, graduada em Administração de empresas pela PUC Minas, 09 anos atuando em Prevenção de Perdas como Auditora e posteriormente como Coordenadora. Gestão de Prevenção de Perdas no Varejo, Auditoria de Processos, Inventários em Lojas e Centros de Distribuição, Monitoramento e Gestão de Fiscais, além de Investigação em fraudes internas. Implantação de Checklist de processos e treinamento para segurança e fiscais de loja.

 

 


O comportamento desonesto e fraudador dos funcionários, gera perda muito expressiva para as empresas, independente do ramo de atividade em que elas atuam. A esse fenômeno atribuímos o nome de furto interno.

Como poderíamos então definir o furto interno?

A grosso modo, nada mais é que, a apropriação indevida de algo que não nos pertence.

Quando falamos em furto interno, também fazemos uma ponte do furto propriamente dito (mercadorias) com a fraude. Atribuímos as seguintes modalidades no que diz respeito a furto interno:

  • Furto de produtos;Resultado de imagem para internal theft
  • Subtração de numerários total ou parcial;Resultado de imagem para internal theft

 

  • Cancelamentos de compras em demasiado exagero, e muitas vezes somente realizado por um mesmo operador;
  • Falta de registro de produtos ou registro parcial dos mesmos;Resultado de imagem para internal theft
  • Registro com valor menor, através de troca de etiquetas;
  • Descontos aplicados fora da política da empresa, muitas vezes em benefício próprio;
  • Fraude nas trocas e devoluções, dentre outros.

Mas como e por que acontece o furto interno?

Quando falamos em furto interno, estamos falando de conduta, de comportamento e ele se dá pelos seguintes fatores:

  • Desonestidade;
  • Oportunidade (falta de controle interno);
  • Crise econômica;
  • Benefícios pouco atrativos;
  • Equipamentos de segurança ineficientes ou ausência dos mesmos, como CFTV e etiquetas eletrônicas. Só o fato dos funcionários mal-intencionados terem ciência que os equipamentos não existem ou não funcionam corretamente, deixa de causar intimidação para os que têm a intenção de praticar atos ilícitos dentro da empresa;
  • Não representatividade da Prevenção de Perdas ou falta dela;
  • O fato do colaborador perceber que a empresa não é ética, também abre margens para praticar furtos;
  • Conluio com terceiros também é um facilitador para esta prática.

É possível controlar o furto interno?

Sim, o furto interno é possível de ser controlado, através de alguns pontos abaixo:

  • Inventários para medir a perda e identificar os pontos mais sensíveis e que requer atenção;
  • Controle diário de produtos de alto risco e de maior valor agregado (venda e estoque), ou seja, o controle dos produtos mais almejados;
  • Circuito de CFTV eficiente com operador monitorando os acessos;
  • Uso de etiquetas eletrônicas;
  • Revistas pessoais e de pertences dentro dos padrões legais;
  • Disseminação da cultura de prevenção de perdas e treinamento;
  • Discutir com o colaborador o código de conduta e ética da empresa, se houver;
  • Ter uma política bem definida;
  • Processos seletivos mais assertivos, que consiga levar em consideração a conduta moral do candidato;
  • Um canal de disque ética, pois muitas vezes o colaborador de boa fé sabe dos furtos que estão acontecendo, mas não denuncia por medo de represálias;
  • Controles diversos, como vistoria do lixo, controle de acesso dos funcionários, controle de quebras e avarias;
  • Auditorias constantes, só o fato do colaborador perceber a presença de um Auditor na loja, o inibe de práticas ilícitas.

Dessa forma, concluímos que para evitar os furtos internos, é preciso conhecer os seus riscos, analisar os pontos fracos e falhos no que diz respeito a processos e controles.

Importante investir em soluções de segurança eficientes, de forma a inibir o furto, sempre levando em consideração o valor investido versus o risco da perda.

Deixar tudo muito bem visível também é alternativa de minimizar o risco, com um layout que favoreça uma ampla visão de todos os locais, de forma evitar os pontos cegos.

E o principal, fomentar a importância da Prevenção de Perdas e fazer com que todos estejam engajados nessa cultura. A Prevenção de Perdas deve ter espaço e os gestores devem entender que o departamento é parte contribuinte e de extrema importância para o lucro da empresa.

Siga-nos nas Redes Sociais:
0

9 comments

  1. Parabéns Fernanda excelente nota. Grande abraço

  2. Fernanda, muito bom teu artigo, esclarecedor, pontual e muito bem estruturado!
    Parabéns pela inciativa de nos conceder um pouco do teu conhecimento nesta área!

  3. Parabéns, eu amo trabalhar nesta area e tudo isso que vc menciona é pura necessidade para diminuir ou até acabar com as perdas conhecidas isto é Furtos internos.

  4. Fernanda, Bom Dia!

    Excelente matéria sobre as perdas causadas por furtos internos, e por mais que a tecnologia se desenvolva, e não podemos nem pensar em não investir na tecnologia, o maior e melhor investimento que uma empresa ainda pode fazer é, na seleção de bons funcionários, nada pode substituir um bom ser humano.

    Sou Adm. de Empresas e estou tentando me aperfeiçoar neste segmento de Prevenção de Perdas, o assunto têm me chamado bastante a atenção e, tenho pesquisado bastante a este respeito.

  5. Além destes, podemos entender com furto interno o absenteísmo forçado, ou seja, aquele em que o funcionário adquire atestado médico, mesmo que por vias lícitas, sem devidamente estar doente.
    Esta má conduta lesa tanto a Empresa quanto aos clientes e aos colegas de trabalho, cada um na sua esfera do grau da prestação do serviço não realiZado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Enjoy this blog? Please spread the word :)