Controles Internos + TI + Jurídico

Como todo relacionamento, o contato entre as áreas de Controles Internos (Auditoria e Compliance), Tecnologia da Informação (TI) e Jurídico sempre gera certos conflitos, mesmo porque, são pontos de vista diferentes, porém como o Objetivo é sempre único, os resultados que são gerados de trabalhos desenvolvidos com a parceria das três áreas é sempre o melhor, seja do desenvolvimento de um Sistema Integrado para toda a Empresa, Grupo ou Instituição ou mesmo até na revisão de processos em quaisquer que sejam as áreas.


Como o passar dos anos e os desenvolvimentos tecnológicos percebemos que as tarefas e processos são cada vez mais automatizados, sejam por equipamentos, sistemas ou uso de ambos, porém somente com a integração dessas áreas as empresas conseguem o resultado desejado.


A exemplo do desenvolvimento de complexos sistemas de ERP (Enterprise Resource Planning) onde as informações de clientes e fornecedores são compartilhadas dentre as mais variadas áreas de uma empresa, precisamos sempre que as referidas áreas realizem várias reuniões entre si e com as outras áreas para que além de estruturar o sistema para que o mesmo atenda a toda a empresa ele também esteja de acordo com as Normas Internas, Leis (no que diz respeito o uso de informações) seja um sistema rápido e seguro.

O que percebemos é a existência da seguinte fórmula:

Resultado = Segurança + Agilidade + Qualidade

Tal fórmula é uma realidade em qualquer tarefa, pois na falha de um dos itens da operação o Resultado não é o desejado, podendo assim acarretar a perdas tangíveis e intangíveis.

As perdas que podemos chamar de tangíveis estão relacionadas a processos lentos, falhas operacionais, falta de informação ou mesmo descontrole de acesso sobre a mesma informação e até mesmo fraudes.

Já como perda intangível podemos mencionar os danos a imagem da empresa, danos estes que podem ser devastadores e colocar em risco toda uma trajetória de sucesso, pois dependendo do problema gerado seu cliente (interno ou externo) ou mesmo fornecedor pode colocar em dúvida a confiabilidade e credibilidade de sua operação, gerando assim perdas incalculáveis.

É então, por estes motivos que a troca de informações das referidas áreas deve ser cada vez mais sólida, gerando transparência em todas as tomadas de decisão, pois em qualquer que seja o momento no desenvolvimento de um projeto, uma ação incorreta ou mesmo a falta de determinada ação pode colocar em risco todo o projeto, o que irá gerar mais e mais manutenções, estas sendo por si só perdas a empresa.

Autor: Gilberto Quintanilha Júnior – Especialista em Prevenção de Perdas com vasta experiência em grandes varejistas brasileiros. Autor de diversos artigos sobre o assunto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.